trading com nasdaq100

Nasdaq 100

O Nasdaq 100 é o índice bolsista norte-americano que abrange as 100 empresas mais importantes do sector industrial presentes na Bolsa de Nova Iorque (NYSE). Assim, Nasdaq inclui empresas de informática, biotecnologia, eCommerce, tecnologia ou do âmbito das telecomunicações. No índice Nasdaq 100 pode haver empresas americanas ou internacionais. O Nasdaq 100 não inclui empresas de investimentos financeiros, como acontece noutros índices bolsistas como o S&P 500.

O Nasdaq 100 inclui as 100 empresas mais potentes da Bolsa de Nova Iorque nestes sectores:

  • Industrial
  • Tecnologia
  • Comercial
  • Telecomunicações
  • Biotecnologia
  • Saúde
  • Transportes
  • Meios de comunicação
  • Serviços

¿Como funciona?

Como qualquer outro índice bolsista do mundo (o IBEX 35 ou qualquer outro), o Nasdaq 100 tem um valor oscilante, produto da soma do valor das 100 empresas incluídas no mesmo. Assim, o valor do Nasdaq 100 depende dos valores das principais empresas tecnológicas e industriais da Bolsa de Nova Iorque.

Por isso, o normal é que se se produzir um acontecimento positivo para o sector tecnológico em geral, o Nasdaq 100 subirá, e vice-versa.

Tendo em conta este fato, etapas como a da borbulha das Ponto Com ou os ataques terroristas do 11 de Setembro, que afetaram muito ao sector tecnológico e industrial, provocaram crises no Nasdaq 100.

¿Como operar no Nasdaq 100?

Os índices bolsistas não são um ativo sobre o que se pode operar diretamente. Ou seja, não é possível comprar um Nasdaq 100 ou um IBEX 35. Por isso, sobre os índices bolsistas opera-se com produtos derivados. Os principais e mais acessíveis são os futuros e os CFDs.

Contratos de futuros

Este tipo de contratos de investimento são os mais apropriados para investir em operações de tamanho medio-alto e, especialmente, quando são a longo prazo. O seu esquema de pagamentos e comissões fazem que não se adaptem muito bem ao comercio a curto prazo.

CFDs (Contratos por Diferença)

Este tipo de contrato derivado é muito mais útil para as operações a curto prazo, pois não tem tantas comissões iniciais em cada operação. Mas se as operações ficarem abertas durante muito tempo, as comissões acabam por penalizar o investidor. Os CFDs são perfeitos para operações pequenas e rápidas.

Cotação Nasdaq 100

¿Como analisar o Nasdaq 100?

Como em qualquer outro âmbito dos investimentos, para a análise do Nasdaq 100 existem duas escolas ou correntes principais:

A análise fundamental

A análise fundamental é a que toma em conta qualquer notícia política, económica, social ou natural que pode afetar ao produto que estejamos a seguir, neste caso o Nasdaq 100.

Assim, no caso do Nasdaq 100 é preciso prestar muita atenção às cifras do mercado norte-americano, às políticas dos pólos desenvolvidos do mundo, ou a qualquer outra incidência que possa ter efeito nas principais empresas tecnológicas, das telecomunicações ou da industria não financeira.

A análise técnica

A análise técnica é a opção mais adequada para realizar operações a muito curto prazo no Nasdaq 100.

Ao fim ao cabo, nos movimentos que os índices bolsistas operam em minutos ou segundos, é muito difícil ver algum tipo de causalidade. Por isso, a análise técnica, através da interpretação de gráficas, tabelas e dados, permite-nos antecipar às variações nos preços.

Pela sua parte, o Nasdaq Financial-100 foca-se, tal como o seu nome indica, no sector das finanças (bancos, seguradoras, empresas de investimento e hipotecárias).

Os momentos mais difíceis para este índice desde sua criação aconteceram durante a borbulha das Ponto Com no ano 2000 e, posteriormente, com os ataques do 11 de Setembro e a consequente guerra no Afeganistão.

Hoje em dia, o Nasdaq 100 encontra-se num dos melhores momentos da sua história, ajudado pelos resultados de empresas como Amazon, Alphabet Inc. (Google) ou Apple.

As empresas mais importantes:

  • Apple

Apple é a maior empresa em cotação do mundo, com um valor de 686.000 milhões de euros no principio do ano 2017. As suas ações são os títulos mais desejados de todo o mercado financeiro mundial e, em consequência, são também ações de referência no Nasdaq 100.

  • Microsoft

Apesar de não chegar ao nível da Apple, as ações da empresa criada por Bill Gates e Paul Allen também são sinônimo de segurança e confiança.

  • Alphabet (Google)

A empresa transnacional na que está incluída Google tem evoluído além da tecnologia e é um gigante que abrange diferentes sectores, como o da biotecnologia, as telecomunicações ou o entretenimento. Hoje em dia, Alphabet tem quase 80.000 empregados e um capital de 104.500 milhões de dólares.

  • Facebook

Da mesma forma que aconteceu com a Google, o Facebook foi além do conceito de rede social dos seus inícios. Agora, a empresa de Menlo Park controla empresas como Instagram, WhatsApp e Private Core. Só o Facebook tem perto de 1.508 milhões de utilizadores em todo o mundo, dado que fala por si da magnitude da empresa.

  • Amazon.com

O gigante do eCommerce com sede em Seattle também é agora algo muito maior. Hoje, a sua influência chega até os meios de comunicação após a compra do reputado jornal The Washington Post.