Opções Compra (Call option)

Opções de compra ou call option

Opções de compra

O mercado de opções é um mercado rodeado de oportunidades. Onde os investidores encontram alternativas para alavancar a carteira e também evitar oscilações.

Nas opções de compra (CALL) o titular exerce o direito de compra (STRIKE) de um ativo-objeto em uma data pré-estabelecida, e com um valor pré-determinado em contrato, mas não a obrigação da compra.

Isto é, deverá ser decidido o destino das opções que tem posse até uma data pré-determinada ou na data de vencimento da opção como ocorre nas opções europeias.

Quando tomada a decisão de exercer o direito de compra, o valor que corresponde a venda/compra deverá ser pago. O não exercício desse direito até o dia do vencimento o valor investido com a compra das opções será perdido em sua totalidade, pois depois do vencimento a opção não mais existirá.

Usos da opção de compra

As opções de uso podem ser usadas para:

  • Nos ativos financeiros realizar hedge para posições;
  • É uma maneira alternativa para aquisições imediatas de produtos;
  • Fixar o valor de uma aquisição de produto no futuro;
  • Obter altos ganhos no mercado a vista;

Objetivo da opção de compra

Como garantia para que o investidor tenha a oportunidade de comprar um ativo no futuro efetuando um pagamento de um valor pré-determinado em contrato, mesmo que o ativo sofra valorização no mercado.

O ativo-objeto que tenha um potencial para se valorizar é identificado para que o investidor efetue a compra.

Pode existir vários tipos de ativos-objeto, como as opções de compra de ações como por exemplo ações Santander, repsol ou ações Netflix, commodities como investir em ouro ou investir em petróleo e taxas de juros.

Resumidamente, no mercado de opções os direitos sempre serão do titular, e as obrigações do lançador.

Os riscos nas opções de compra são considerados alto. Uma de suas principais características é a volatilidade extremamente alta na qual se opera.

O lançador de uma opção de compra é aquele que vende a opção no mercado, tendo a obrigação de negociação de um ativo pelo valor exercício (STRIKE), em uma data estabelecida ou por um determinado período.

No mercado de opções o lançador sempre está avaliando e especulando as opções, seja de compra ou de venda. A tendência do mercado é a sua confiança que deve se confirmar e que o prêmio não seja usado.

Prêmio

O valor pago pelo titular de uma opção ao lançador no momento da aquisição é denominado prêmio.

Quem pode operar no mercado de opções?

O mercado de opções é indicado para toda e qualquer pessoa que tenha alguma experiência com operações e estratégias na bolsa de valores. Sempre que se tenha algum conhecimento prévio a respeito do tema, qualquer investidor está apto para iniciar no mercado de opções.

O mercado de opções é negociado pela bolsa de valores, dessa forma qualquer investidor pode operar pelo seu home broker juntamente com sua corretora de investimentos.

Lucrando com uma opção de venda

O comprador tem a oportunidade de lucrar com a opção de compra de duas formas:

  • Realizando a venda da opção de compra por um prêmio com o valor maior que o valor pago na aquisição;
  • Fazendo prevalecer o direito de compra do ativo quando a cotação no mercado desse ativo estiver maior que seu STRIKE (preço de exercício) determinado no contrato;

O lançador tem a oportunidade de lucrar com a opção de compras também de duas maneiras:

  • Com o valor do prêmio muito mais baixo que o valor recebido quando vendeu, refazer a compra da opção de compra;
  • No momento da venda da opção de compra receber o valor do prêmio e não exercer até o dia do vencimento.

Perdendo com uma opção de compra

O comprador pode ter três maneiras de perdas com uma opção de compra:

  • Realizar a venda da opção de compra por um valor de prêmio inferior ao valor pago na aquisição;
  • Fazer uso do direito de compra do ativo no momento em que a cotação deste ativo-objeto for abaixo do seu valor de exercício (STRIKE) no mercado previsto em contrato.
  • Não efetuando a venda da opção de compra e não fazer uso do direito de compra do ativo. Assim, o preço total da perda resume-se ao preço do prêmio pago para a aquisição da opção de compra.

O lançador pode ter duas maneiras de perdas com uma opção de compra::

  • Com um valor mais elevado que o valor recebido quando vendeu, realizar a recompra da opção de compra;
  • Realizar a venda do ativo para o titular no caso dele exercer o direito de compra.

Opção de compra, como funciona:

Muitas transações do nosso cotidiano fazem uso dos princípios de contrato de opção de compra, como é o caso do processo de compra de uma propriedade, por exemplo:

Suponhamos que possuímos R$ 400 mil para realizar a compra de um imóvel. Encontramos um excelente imóvel por R$500 mil e existe a possibilidade de se contrair um empréstimo para que possamos quitar essa diferença. Contudo, é necessário entrar em contato com o gerente do banco para consultar as linhas de créditos mais viável.

Para não perder a chance de compra do imóvel, oferecemos uma entrada de R$ 5 mil para que possamos garantir a transação no valor de R$ 500 mil, se comprometendo em quitar a diferença em um determinado período. Dessa maneira, mesmo que o vendedor tenha outro comprador disposto a efetuar o pagamento maior que R$ 500 mil, não poderá efetuar a venda até o momento em que temos um compromisso.

Porém, se encontrarmos uma outra propriedade com o valor menor, ou no caso de não conseguir a diferença para realizar a compra da propriedade no prazo estabelecido, perdemos o valor de R$ 5 mil que usamos para garantir a compra do imóvel.

Trazendo essa situação para os termos do mercado de opções, temos: o titular que fez uma aquisição de opção de venda no qual o ativo-objeto é uma propriedade, pagando o prêmio no valor de R$ 5 mil ao lançador. O contrato tem um prazo de validade determinado e o valor do direito de compra exercido é de R$ 500 mil..