O que é volatilidade?

O que é volatidade e como isso lhe afeta?

O que é Volatilidade?

A volatilidade do mercado financeiro é definida como a taxa na qual o preço de um ativo aumenta ou diminui, dado um conjunto específico de rendimentos. Muitas vezes, se mede observando o desvio padrão dos rendimentos anuais durante um período de tempo definido.

No fundo, a volatilidade é uma medida de quão arriscado é um investimento específico e é usado na fixação de preços dos ativos para avaliar as flutuações nos rendimentos. Ou seja, quando a volatilidade é alta, os riscos de negociação são maiores e vice-versa. Quando a volatilidade é usada na fixação de preços de ativos financeiros, ela pode ajudar a estimar as flutuações que provavelmente ocorrerão no curto prazo.

Se o preço de um ativo flutuar rapidamente em um curto período de tempo, será considerado altamente volátil. Diz-se que um ativo cujo preço se move mais lentamente por um período de tempos mais longo apresenta baixa volatilidade.

Tipos de Volatilidade

A volatilidade é um dos fatores que os investidores do mercado financeiro analisam ao tomar decisões de negociação. Existem duas abordagens principais para a volatilidade, cada uma com seus prós e contras:

  • Volatilidade implícita: : o termo “volatilidade implícita” descreve a volatilidade estimada de um ativo e é uma característica comum da negociação de opções. A volatilidade implícita reflete como o mercado vê onde a volatilidade deve estar no futuro, mas não prevê a direção em que o preço do ativo se moverá. Geralmente, a volatilidade implícita de um ativo aumenta em um mercado em baixa porque a maioria dos investidores prevê que seu preço continuará caindo ao longo do tempo. Ela diminui em um mercado altista, já que os traders acreditam que o preço deve subir ao longo do tempo. Isso se deve à crença comum de que os mercados em baixa são inerentemente mais arriscados em comparação aos mercados em alta. A volatilidade implícita é uma das medidas que os comerciantes usam para estimar flutuações futuras de um preço de ativos com base em vários fatores preditivos.
  • Volatilidade realizada / histórica: A volatilidade realizada, também conhecida como volatilidade histórica, é uma maneira de medir estatisticamente como os retornos de um determinado ativo ou índice de mercado se dispersam quando analisados em um determinado período de tempo. Normalmente, a volatilidade histórica é medida estabelecendo o desvio médio de um instrumento financeiro em relação ao seu preço médio durante um determinado período de tempo. O desvio padrão tende a ser a medida mais comum da volatilidade realizada, embora existam outros métodos usados para calcular essa métrica. A segurança de risco é aquela que possui um alto valor histórico de volatilidade, embora, em certos tipos de operações, não seja necessariamente um fator negativo, pois as condições de alta e de baixa podem ser arriscadas.

Em relação a essas duas métricas, a volatilidade histórica (retrospectiva) serve como uma medida de linha de base, com a volatilidade implícita (prospectiva) definindo os valores relativos dos preços dos ativos.

Se as duas métricas mostrarem valores semelhantes, então um ativo é considerado com preço justo com base em normas históricas. Por essa razão, os traders buscam desvios desse equilíbrio para determinar se os ativos estão supervalorizados ou subvalorizados.

O modelo de desvio padrão da avaliação da volatilidade financeira

O desvio padrão é uma medida usada para determinar estatisticamente o nível de dispersão ou variabilidade em torno do preço médio de um ativo financeiro, tornando-o um meio adequado para medir a volatilidade do mercado.

Em termos gerais, a dispersão é o diferencial entre o valor médio de um ativo e seu valor real. Quanto maior a dispersão ou variabilidade, maior o desvio padrão. Quanto menor é a variação, menor é o desvio padrão. Os analistas costumam usar o desvio padrão como um meio de medir o risco esperado e determinar a importância de um movimento de preços.

Como a volatilidade do mercado afeta os sentimentos dos traders

Analisar o sentimento do mercado é uma parte essencial da análise de dados financeiros. Os preços dos ativos negociados nos mercados financeiros costumam subir e descer diariamente, um efeito natural do comportamento estocástico do mercado financeiro.

Apesar desses movimentos de preços, centenas de milhões de investidores em todo o mundo continuam arriscando seu dinheiro no mercado financeiro, na esperança de obter retornos no futuro. A volatilidade dos mercados financeiros é de interesse para os investidores, pois os altos níveis de volatilidade costumam ter a chance de lucros enormes ou perdas significativas às custas de uma maior incerteza.

Se a volatilidade for extremamente alta, os investidores podem optar por se manter longe dos mercados com medo de perder seus fundos. Outros podem se envolver em operações mais arriscadas, na esperança de obter lucros mais altos.

Junte-se ao mundo emocionante do comércio on-line! Abra uma conta aquí.

Derivados com base na volatilidade

Além da bolsa de valores, forex ou commodities, alguns traders optam por investir no próprio conceito de volatilidade por meio de vários investimentos em derivativos. Isso inclui títulos negociados em bolsa (ETNs), que são semelhantes aos ETFs (fundos negociados em bolsa), mas na verdade são títulos de dívida não garantidos.

Um desses derivativos é o VIX, o símbolo do Índice de Volatilidade do Mercado de Câmbio de Opções de Câmbio de Chicago. Esse índice serve como uma medida de quanto os traders estão dispostos a investir na compra ou venda das opções do índice S&P 500.

O VIX é geralmente chamado de índice de medo ou indicador de medo. Os maiores e mais populares investimentos relacionados ao VIX the iPath S&P 500 VIX Short-Term Futures ETN (VXX), que possui longas posições em contratos de futuros.

Se deseja negociar com a volatilidade do mercado financeiro ou usá-la como hedge, então os ETNs relacionados ao VIX são instrumentos aceitáveis.

A palavra final

Embora algumas pessoas tenham uma visão negativa da volatilidade nos mercados financeiros, realmente pode-se aumentar o potencial de lucro se as negociações de curto prazo forem previstas corretamente.

Criptomoedas como o Bitcoin trade, são extremamente voláteis, mas é exatamente isso que as tornou tão lucrativas nos últimos anos. Depois de entender a volatilidade e como ela afeta os preços dos ativos, poderá se beneficiar desses movimentos de preços.